Emmanuel Da Silva

Toronto - Canadá

“Toronto é uma das melhores cidades em que já vivi ou visitei. Aqui tudo funciona perfeitamente o que é de se esperar de uma cidade em um país de “primeiro mundo” como o Canadá.”

Logo que cheguei, senti a diferença no que tange ao tratamento para com o próximo. Ainda no aeroporto não me senti acuado pelos agentes da imigração canadense que foram bastante calmos e receptivos. Tal maneira de lidar com estrangeiros me impressionou de forma significativa, afinal eu não sabia falar fluentemente o inglês, mas a paciência é um atributo incontestável desses agentes e tudo correu como manda o figurino. Porem fica uma dica: Não recomendo Toronto para aqueles que possuem nível zero ou próximo no que diz respeito ao inglês e ou francês. Até agora não encontrei nenhum agente público, quer seja no metrô, policiais, bombeiros, etc. que fale em espanhol. Dessa forma quem está acostumado a fazer viagens principalmente para Miami ou Nova York, onde todos falam espanhol e entendem o português sem problemas, vai sentir dificuldade para transpor a imigração por aqui.

Saindo da imigração rapidamente vai identificar do que é feito um canadense. Organização e boas maneiras são indubitavelmente características desse povo passivo e adorável. Aqui todo tipo de racismo e preconceito perde o sentido e ninguém se sente excluído por ser minoria ou por ser diferente. No entanto, apesar de todas as boas qualidades que eles possuam, tenho que admitir que eles são muito “frios”, serão extremamente educados com você mas isso de forma alguma significa que eles querem se tornar seu amigo.

Seguindo pela cidade identifiquei vários pontos que gostaria de ressaltar:

1- A cidade é extremamente segura. Nunca ouvi de amigo, de amigo de amigo ou coisa parecida, história de que alguém fora assaltado ou atropelado por um carro. A taxa de criminalidade e homicídio é tão baixa que nas mentes das pessoas isso praticamente inexiste. Vale a pena ressaltar que no Canadá, curiosamente, a criminalidade é menor em cidades grandes, tendo Quebec o segundo menor índice seguido por Toronto e Ottawa com terceiro e quarto lugar respectivamente.

2- O clima é seco e possui temperaturas extremas dependendo da estação do ano. De vez em quando o ar seco incomoda um pouco e se você não gosta de frio extremo ou calor é bom reconsiderar a permanência em Toronto ao menos no verão, que dizem a sensação chega a 40°, e no inverno que nesse ano de 2014 os termômetros chegaram a -29° com sensação de -39° por conta do vento.

3- Transporte público não é baseado somente em metrôs. Diferente de Nova York que possui linhas para quase todas as rotas, aqui em Toronto o metrô é baseado em duas linhas que corta grande parte da cidade, a linha verde e a amarela. Com frequência é preciso pegar ônibus ou bondinho para chegar aos locais desejados, o que obviamente é menos cômodo. Porem, de forma alguma isso é um empecilho na hora de sair, usar o transporte publico nessa cidade é algo surreal se comparado aos das cidades brasileiras.

4- Custo de vida é alto. Afinal estamos falando da maior metrópole canadense, o que é de se esperar que alimento e moradia sejam algo mais caro de que a média. Porem ser a maior não significa que possui tanta gente assim. Em 2011 o numerário populacional chegou a 2,8 milhões apenas em Toronto e 6,1 milhões em sua região metropolitana. No entanto, gasto 85% do que ganho com comida, moradia e transporte, restando pouco para passeios com colegas de classe, o que acho muito importante principalmente no início, e para lazer de modo geral. Sendo assim, vale a pena planejar bem uma viagem desse porte principalmente se dinheiro não lhe algo em abundância.

A The Language Gallery é uma escola que venho tendo o prazer de estudar há algum tempo. Ela é extremamente bem localizada numa área que eles denominam de “Downtown” e fica defronte a estação “College” na linha amarela. Pra alguns, isso significa que não vão precisar gastar dinheiro com metrô o que barateia ainda mais os custos. Fica inclusive próximo ao cruzamento de duas ruas principais, tendo assim mais opções de bondinho ou ónibus caso o metrô não lhe atenda de maneira satisfatória.

É uma escola relativamente pequena, mas com igual potencial de ensino que as demais. De modo geral não possui muitos alunos por uma questão física de espaço e por uma questão de limitação de 12 alunos por sala, que em minha opinião, é bem interessante tornando a relação aluno professor mais próxima.

A escola não me parece ter muito tempo de funcionamento, pois vejo que eles ainda estão corrigindo erros basilares, no entanto é inegável a capacidade da equipe de resolver esses pormenores e até então, dos poucos problemas que eu tive, todos foram resolvidos de forma rápida e sem ônus para nenhuma das partes.

Tive a oportunidade de conhecer vários dos professores e a grande maioria dos funcionários, dessa forma posso dizer sem sombra de dúvida que acredito no trabalho de todos, ou de sua maior parte. São profissionais qualificados, competentes no que fazem e sempre estão dispostos a envolver os alunos no aprendizado da melhor maneira possível. Achei interessante que por ser uma escola pequena, eles lhe ouvem mais e grande parte das solicitações provenientes dos alunos foram de fato postas em prática rapidamente, o que não acontece em grandes escolas por conta da burocracia natural do porte dessas empresas.

Recomendo essa escola a todos que querem aprender inglês como segunda língua, ela disponibiliza alto nível de ensino por um custo relativamente baixo.

GALERIA